Inauguração do CATA marca mais um avanço de Ipatinga em favor da causa animal

Ipatinga

Ipatinga comemora mais um marco importante em defesa da causa
animal com a inauguração, nesta quinta-feira (23), do primeiro
Centro de Acolhimento Transitório de Animais (CATA) do Vale do
Aço. O prefeito Gustavo Nunes compareceu à cerimônia de início
de funcionamento do canil municipal na av. Simón Bolívar, 713, no
bairro Cidade Nobre, enfatizando a relevância da obra para a
comunidade e os animais em situação de rua.
O equipamento, pronto para entrar em funcionamento, integra a
Seção de Controle de Zoonoses e ocupa uma área de
aproximadamente 200 m². O espaço conta com oito baias
destinadas ao acolhimento temporário de cães e gatos, incluindo
canis para adultos e filhotes, expurgo, almoxarifado, gatil coletivo,
gatil de isolamento e uma sala de depósito. A iniciativa segue as
diretrizes do PRODEVIDA, programa que tem o objetivo do controle
populacional de animais. Para a construção da estrutura foram
investidos mais de R$ 420 mil em recursos de emendas impositivas.
“ O CATA é mais um passo significativo da administração em
defesa dos animais. É muito importante que a população também
se conscientize sobre a posse responsável e os cuidados
necessários aos animais”, destacou o prefeito Gustavo Nunes. “A
implantação do CATA reflete nossa preocupação tanto com o
cuidado com os animais quanto o atendimento a demandas dos
moradores de Ipatinga”, completou.
CONCEITO CED
O projeto CATA adota uma abordagem inovadora, que prioriza o
acolhimento seletivo de animais em situações específicas. Entre as
ações está o recolhimento de animais de rua para castração,
vacinação e identificação, antes de serem devolvidos ao local de
origem, seguindo o conceito CED (Capturar, Esterilizar e Devolver).

Conforme a médica veterinária Shara Regina, o canil/gatil tem o
objetivo de acolher temporariamente animais agressores ou sem
tutor identificado, para observação por até dez dias. “O CATA serve
como uma casa de passagem, onde os animais recebem
tratamento adequado e são reintegrados ao ambiente externo”,
detalhou.


“Essa abordagem é fruto de anos de estudo e está alinhada com a
legislação estadual e municipal, garantindo que o serviço prestado
seja exclusivo e eficaz para a realidade do Vale do Aço”, concluiu a
veterinária.
O PRODEVIDA, pacto firmado entre o Ministério Público de Minas
Gerais (MPMG) e a Prefeitura de Ipatinga, reforça o compromisso
da cidade com a saúde pública e o bem-estar animal. A
inauguração do CATA representa um avanço significativo na
qualidade dos serviços prestados na área de zoonoses,
beneficiando tanto a população humana quanto animal.